Boa tarde! Segunda-feira, 24 de junho de 2019

Em Oriximiná, projeto beneficia diversas comunidades com a criação de peixe e preservação da mata ciliar

Postado em 24/09/2018 as 11:38:31

Por Élida Galvão


| Após a participação em oficinas de capacitação, comunitários partem para a montagem dos tanques de criação de peixe  


Beneficiando quatro comunidades em Oriximiná, cidade localizada na região do Baixo Amazonas (PA), o projeto Peixe Cabloco, desenvolvido pela Unidade Integrada de Defesa Ambiental (UNIDA) com o apoio do Fundo Dema, atua na capacitação técnica de famílias ribeirinhas para a criação de peixe e na preservação da vegetação ripária (ciliar), considerada importante para manter o equilíbrio ecológico. 

O Peixe Caboclo consolida outro projeto anteriormente apoiado pelo Fundo Dema, o Oriximiná Verde, desenvolvido pela mesma associação e onde foi observado a importância e necessidade da pesca na comunidade em função do sustento das famílias. No entanto, o estoque natural de peixes já vinha reduzindo muito e um dos fatores relacionados a isso é a pesca comercial, que ultrapassava a capacidade natural da piscicultura na região. Com a pouca possibilidade de pesca, as famílias acabavam limitando a própria alimentação.

“Esta é uma proposta de sustentabilidade alimentar para os ribeirinhos, já que o peixe está cada vez mais escasso. A intenção é primeiramente produzir peixe para assegurar a alimentação saudável das famílias, mantendo as espécies nativas de peixe, além de reflorestar as matas ripárias para se ter a volta do ambiente adaptado para o peixe”, diz Miguel Ângelo dos Santos, coordenador do projeto.  

Capuzinho, Caipuru, Curupira e Xiriri são as quatro comunidades abarcadas pelo Peixe Cabloco, beneficiando diretamente 30 pessoas, sendo 10 mulheres, 10 jovens e 10 idosos. Para alcançar seu objetivo de assegurar a alimentação nutritiva, a geração de renda e a recuperação do meio ambiente nestas comunidades, o projeto envolve a capacitação técnica destas pessoas para o trabalho da piscicultura em viveiros flutuantes, com associação de duas espécies nativas, tambaqui e pirarucu.


Veja mais fotos


Fonte: Fundo Dema

Rua Bernal do Couto, 1329, bairro: Umarizal, CEP: 66055-080 - Belém/PA
Tel.: (91) 4005-3751 / (91) 4005-3755| E-mail: fundodema@fase.org.br
CNPJ: 33.700.956/0004-06