Boa tarde! Domingo, 22 de outubro de 2017

Fundo Dema 10 anos

Postado em 01/04/2014 as 23:02:27

FUNDO DEMA PELA JUSTIÇA AMBIENTAL E JUSTIÇA CLIMÁTICA

Desde 2003 valorizando e apoiando o modo de vida e a sustentabilidade dos Povos da Floresta e a Preservação do Bioma Amazônico

 

FUNDO DEMA¹resultante da luta e da conquista das organizações e movimentos sociais da Amazônia Brasileira do Oeste do Pará, constituído em 2003, prima pela valorização socioambiental dos Povos da Floresta e preservação do Bioma Amazônico, pelo respeito à sociobiodiversidade, pela garantia plena dos Direitos Humanos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (DhESCAs), a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, pela equidade de gênero, pela valorização e respeito à auto-identidade e a diversidade e pluralidade cultural e religiosa.

Para o Fundo Dema a participação, a democracia, a transparência e o controle social são premissas fundamentais e norteadoras da sua gestão compartilhada. Por isso, tendo como responsável jurídica a Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional – FASE, a gestão do Fundo Dema é, total e efetivamente, concretizada pelo seu Comitê Gestor, composto por lideranças que representam organizações e movimentos sociais de base (Fundação Viver Produzir e Preservar (FVPP) de Altamira e Prelazia do Xingu representando a área da Transamazônica e a Bacia do Xingu; a Diocese de Itaituba e o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Itaituba, representando o Fórum dos Movimentos Sociais da BR-163; o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santarém e Centro de Apoio a Projetos de Ação Comunitária (CEAPAC), representando Santarém e o Baixo Amazonas; a Malungu, representando a Articulação das Comunidades Quilombolas do Pará).

A atuação do Fundo Dema tem como foco a região do Oeste Paraense, uma das mais ricas em sociobiodiversidade, mas também perversamente marcada por conflitos socioambientais que imprimem e alimentam um ciclo vicioso de desigualdades sociais, violação dos DhESCA’s e degradação ambiental. O Fundo atua na perspectiva da equidade e da diversidade sócio-cultural, nesse sentido incide de forma especial junto as Comunidades Quilombolas do Pará e as Populações Indígenas da Região do Xingu.

Os beneficiários e realizadores dos projetos apoiados pelo Fundo Dema são homens e mulheres, trabalhadores rurais, agricultores familiares camponeses, indígenas, quilombolas, extrativistas, pescadores, artesãos, estudantes de Casas Familiar Rural, comunicadores populares, religiosos, lideranças locais do campo e da cidade, parteiras, empregadas domésticas, jovens do campo e da cidade, idosos, ribeirinhos, moradores de Reserva Extrativista (RESEX), Moradores de bairros periféricos e das baixadas alagadas, pais e mães desempregados e que não tiveram oportunidade de estudar, acadêmicos, estudantes, professores, pesquisadores, educadores populares, lideranças de pastoral social e socioambientalistas participantes de organizações sociais.

Os projetos se concentram principalmente nos municípios de Altamira, Anapu, Brasil Novo,Gurupá, Medicilândia, Pacajá, Placas, Porto do Moz, Senador José Porfírio, Uruará, Vitória do Xingu, Aveiro, Itaituba, Jacareacanga, Rurópolis, Trairão, Belterra, Prainha e Santarém.  Palco da luta desigual pela terra entre fazendeiros, madeireiros, grandes projetos e agricultores familiares camponeses, extrativistas, povos indígenas e comunidades quilombolas.

O Fundo Dema apóia atividades e ações voltadas ao respeito à vida dos Povos da Florestavalorização da floresta nativa em pé, apoio e incentivo as ações de incidência política e fortalecimento político-institucional, processo de formação e intercambio de saberes e conhecimentos. As atividades principais dos projetos apoiados concentraram-se no manejo sustentável dos recursos naturais, no enriquecimento e diversificação de áreas degradadas com recomposição de espécies florestais nativas, na apicultura, na aquisição de equipamentos de produção da agricultura familiar em bases sustentáveis.

Com resultados significativos para a luta por Justiça Ambiental e Justiça Climática, aproximando-se dos 10 anos de existência Fundo Dema, destaca-se:

Apoio direto a mais de 40 mil pessoas e 8.000 famílias, como reconhecimento e valorização da sua presença e sua importância imprescindível na preservação do bem comum:

  • Um total de 222 projetos apoiados até 2011 através de sete Editais Públicos e de atendimentos a demandas emergenciais;
  • Pelo menos 177 apoios a ações de incidência política e de fortalecimento político-institucional das organizações de base;
  • Pelo menos 80 seminários, cursos de capacitação e oficinas de formação realizadas pela Equipe e Comitê Gestor do Fundo Dema visando criar espaços de acesso à informações e de intercambio de saberes e conhecimentos.

  • Centenas de organizações, movimentos de mulheres, movimentos de jovens, casas familiares rurais, sindicatos de trabalhadores rurais, associações comunitárias, cooperativas, rádios comunitárias, pois os projetos envolvem mais de uma organização como executora e também como parceira que apóia a iniciativa e atividades propostas. O que demonstra a solidariedade, a integração e a articulação das organizações e movimentos sociais  apoiadas pelo Fundo Dema;

  • Cerca de 2,7 milhões de reais destinados ao apoio ao modo de vida de trabalhadores e trabalhadoras rurais, extrativistas, indígenas, quilombolas, pescadores, mulheres.


Podendo ser destacado Alguns Indicadores de Resultados Socioambientais**

- Mais de 100 Mil mudas de espécies nativas (madeireiras e frutíferas) produzidas e plantadas;

- Mais de 400 Hectares manejados, recuperados e reflorestados;

- Mais de 500 colméias de abelhas implantadas bem como equipamentos de apicultura disponibilizados nas comunidades;

- 324 Seminários, encontros, reuniões, Assembléias, cursos, manifestações públicas;

- 27 Sistemas Agro-florestais (SAFs) implantados;

- 25 Sedes/Galpões construídos, restaurados, reformados ou ampliados;

- 14 Acordos de Pesca e Plano de Uso Coletivo;

- 50 Viveiros de mudas implantados e 02 sistemas de criação de minhocas para adubo orgânico;

- 11 Usinas de beneficiamento de frutas;

- 19 de Rádios Comunitárias estruturadas e regularizadas;

- Além de Maquinários para a produção da agricultura familiar em bases sustentáveis (máquina de beneficiamento de sementes e arroz, batedeira de cereais, trilhadeira de grãos, etc), meios de transporte (2 motos e 2 barcos) e instrumentos como máquina de costura (4) e computador (11);

Ressalta-se que alguns resultados não se podem medir, mas são significativos num processo de reconhecimento dos Povos da Floresta como sujeitos impares na luta pelos seus direitos e na preservação do bem comum:

  • - Aumento da esperança, da alegria e da participação das mulheres nas organizações.
  • - Melhorias das condições de trabalho, da qualidade dos produtos ofertados, da renda das famílias.
  • - Sensibilização das comunidades sobre a importância de conhecer o meio ambiente e atuar de forma sustentável com maior interesse de se realizar o manejo florestal para geração de renda, alimentar e nutricional.
  • - O aumento da sensibilização e articulação das pessoas na busca de seus direitos e deveres.
  • - Maior acesso à assistência técnica nos lotes dos agricultores.
  • - Melhoria do acesso das lideranças às comunidades através da ampliação e divulgação de técnicas de Agroecologia, conservação de nascentes hídricas e manejo sustentável coletivo.
  • - O fortalecimento da auto-estima dos homens e das mulheres que vivem e trabalham na floresta.


** (Fonte: Sistema Integrado de Planejamento, Monitoramento, Avaliação e Sistematização - SIPMAS - do Fundo Dema/FASE Programa Amazônia, Belém do Pará, junho de 2012. Observe-se que o SIPMAS se limita rigorosamente aos dados registrados nos relatórios dos gestores dos projetos e os dados quantitativos são preliminares, pois estamos em processo de revisão e atualização).

_________________

¹  O nome do Fundo é em homenagem a Ademir Alfeu Federicci, chamado carinhosamente de “Dema”, liderança dos movimentos sociais da região do Oeste do Pará, assassinado em 2001.

Rua Bernal do Couto, 1329, bairro: Umarizal, CEP: 66055-080 - Belém/PA
Tel.: (91) 4005-3751 / (91) 4005-3755| E-mail: fundodema@fase-pa.org.br
CNPJ: 33.700.956/0004-06